Brasil Insights

Vídeo sob demanda já é usado por 17% dos brasileiros

Fábia Juliasz

Diretora de Video Audience Measurement

Áudio, Texto, TV e Vídeo 20.03.2017 / 05:00

tv beats print

Uso do formato cresceu 7x em comparação a 2013, com as séries aparecendo como um dos principais tipos de vídeo mais assistidos

A televisão passou por uma ressignificação. Hoje, o conteúdo televisivo abrange todo tipo de vídeo e seu consumo deixou de ser em um lugar para acontecer em um momento: a televisão da sala foi estendida e já pode ser assistida em qualquer local e a qualquer horário. Além disso, surgiram novos serviços de conteúdo em vídeo que possibilitam o consumo de vídeo em novos formatos, que conquistam cada vez mais adeptos.

O vídeo sob demanda (VOD na sigla em inglês) é usado por 17% dos brasileiros*, 7x mais do que representava em 2013. Esse formato traz consigo novos modelos de negócio, como o SVOD (Subscription Video on Demand), baseado em assinaturas; TVOD (Transactional video on demand), com base na compra ou aluguel pontual de um conteúdo; e AVOD (Advertising video on demand), modelo fundamentado em publicidade.



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

Esta nova maneira de consumir vídeo complementa o alcance quase absoluto da TV linear, de 96%*. Contudo, além do alto alcance, o vídeo também tem um grande poder de retenção. Os visitantes de um dos principais sites para consumo de vídeo on-line navegam cerca de 20 minutos a cada visita. Por mês, eles passam, em média, 7 horas navegando pelo site**. Na televisão linear, a dedicação do telespectador é ainda maior, uma vez que dispendem mais de 6h/dia assistindo ao meio***.

Atrair e manter a atenção do público nesse ambiente tão disputado é desafiador. Entre o total de internautas que viram vídeos on-line, os vídeos humorísticos são os mais assistidos. Já entre quem assiste vídeos online, os tutoriais são o gênero mais visto; para os adeptos do VOD, as series são as que mais ganham espaço, aparecendo na 5ª posição.

Ranking

Vídeo on-line (em sites/ instant messengers/ VOD)

VOD

1

Humor

Humor

2

Vídeos feitos por pessoas comuns

Filmes

3

Música/ shows

Música/ shows

4

Filmes

Vídeos feitos por pessoas comuns

5

Instruções Tutoriais

Séries

Fonte: Target Group Index Y17w2 – filtro: internautas

Somando cerca de 110 mil exibições na TV no último ano, as séries cresceram 1% em relação a 2015, e representaram 14% da grade de programação, atrás apenas de filme (30%)***. Consequentemente, o tempo dedicado a assistir séries na televisão linear aumentou e atingiu um crescimento de 8% no último ano.



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

No Twitter, as séries somaram cerca de 4 milhões de tweets***, que alcançaram aproximadamente 400 milhões de impressões em 2016. De acordo com essas menções, a percepção do público em relação às séries é muito mais positiva do que negativa.

O sucesso das séries e o foco na produção de conteúdo podem ser consequência da expansão das novas formas de consumo de vídeo. Quando existem muitas fontes de entretenimento disponíveis, o consumidor tende a buscar àquelas com que mais se identifica. Nesse contexto, o desafio para os veículos é se tornar referência na curadoria e produção de conteúdo para fidelizar seus consumidores. 

Fonte: Kantar IBOPE Media

Nota da Editora

* Segundo o estudo Target Group Index
** de acordo com a solução Target Group Index Clickstream – que reúne dados do Target Group Index, estudo quantitativosingle source da Kantar IBOPE Media, e do comScore MMX, que fornece uma visão completa do comportamento do público on-line.
*** de acordo com dados da Media Workstation, da Kantar IBOPE Media
**** de acordo com a ferramenta Kantar Twitter TV Ratings

Você pode conferir outros dados sobre a revolução do mercado de vídeo no site da Kantar IBOPE Media.

Últimas Notícias

Marcas locais representaram 72% do crescimento do mercado de FMCG em 2016

Alta no valor das marcas sinaliza uma recuperação do Brasil

Flamengo registra recorde de crescimento mensal em 2017 e Ponte Preta tem a maior taxa de crescimento entre os clubes brasileiros no ano

Novas gerações vão se relacionar com marcas e produtos com base na autenticidade

Recém-chegada ao mercado, a Oppo aparece logo depois da Huawei como marca de smartphone Android favorita entre os chineses

Leia também