Brasil Insights

BrandZ: Lenovo, Huawei e Alibaba entre marcas chinesas com maior presença global

Doreen Wang

Diretora global de BrandZ

Marcas e Propaganda 10.02.2017 / 15:00

brandZ_Chinese_global_brands

Grandes nomes chineses da tecnologia e do digital ajudam a associar a China com produtos e serviços inovadores

Dizer que se adquiriu um produto ou serviço chinês tem hoje um significado diferente do que tinha alguns anos atrás. Grandes empresas do setor de tecnologia e de serviços digitais estão na dianteira dessa mudança de percepção, que associa as marcas chinesas com conceitos mais positivos, como inovação, velocidade e qualidade. Lenovo, Huawei e Alibaba são algumas das marcas que estão ajudando a promover essa revolução, figurando nas três primeiras posições do ranking BrandZ das 30 principais marcas chinesas com maior presença global.

Dentre as empresas listadas no ranking, é interessante notar que 40% do poder dessas marcas (Brand Power) provém dos setor de eletrônicos de consumo - destaque para a Lenovo (1º lugar), Huawei (2º) e Xiaomi (5º) - demonstrando a força das marcas chinesas no mercado de eletrônicos globais.



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

De olho na qualidade chinesa Na análise do estudo BrandZ™ Top 30 Chinese Global Brand Builders 2017, foi possível perceber que os consumidores estão reconhecendo que a qualidade dos produtos chineses tem aumentado, o que faz com que eles passem a considerar mais as marcas baseadas nos benefícios reais que elas trazem, ao invés de qualquer fama ou tradição associada à marca. Com o aumento da presença de marcas chinesas no mercado global, deve aumentar também a receptividade desses consumidores, o que facilita a expansão do mercado desses produtos. Esse pode ser um momento muito oportuno para que as marcas da China apostem em expansão para mercados globais, especialmente se elas focarem em uma comunicação que destaque as qualidades e a relevância dos seus produtos.

Marcas estão ganhando reconhecimento Se comparadas com outras marcas globais ou locais, as marcas chinesas ainda são pouco reconhecidas pelo consumidor, o que o torna menos propenso à considerar a aquisição do produto. No entanto, aos poucos as marcas de tecnologia estão mudando essa percepção do público, demonstrando que seus produtos podem melhorar a vida dos consumidores ao usar tecnologia digital e estabelecer ambientes que combinam e-commerce e pagamentos móveis com outros serviços. Agora é a hora dessas marcas reforçarem o seu sucesso, e das marcas de outras categorias aprenderem com as empresas tech da China ao aumentarem o reconhecimento das suas marcas ao apostarem em histórias impactantes que comuniquem de forma clara a sua qualidade e relevância.

Brandz -top -brands

Fonte: Kantar Millward Brown, Kantar Vermeer


Nota da Editora

Faça o download do press release do BrandZ China no link acima. Você também pode conferir o estudo BrandZ Top Chinese Global Brands completo no PDF acima (em inglês) ou nesse flipbook.

Quer utilizar o nosso gráfico em sua publicação? Basta clicar no símbolo </> EMBED no rodapé do gráfico e copiar o código para incorporar no seu site.

Metodologia: Para produzir o ranking BrandZ™ Top 30 Chinese Global Brand Builders 2017, a Kantar Millward Brown calculou o Brand Power (a medida do BrandZ para a predisposição do consumidor de escolher uma determinada marca) das marcas chinesas em 7 países fora da China. A pesquisa foi realizada usando o Google Surveys em setembro de 2016. A avaliação considerou 167 marcas chinesas, e o Brand Power médio foi de 85.

Precisa de mais dados ou quer entrevistar nossos especialistas? Entre em contato com a nossa editora.

Para ficar informado sobre novos dados e informações, assine a newsletter ou acompanhe a Kantar no Twitter, no Facebook ou no Linked In.

Últimas Notícias

Com mais de 1,3 milhão de inscritos, Flamengo se torna líder em curtidas no Facebook entre os clubes brasileiros

Minimercados, voltados para compras que visam praticidade, vão ganhar espaço nos próximos anos

Até o momento, Brasil já soma ao menos 71 leões no Festival de Criatividade de Cannes

Confira dados do painel ComTech da Kantar Worldpanel

48% geralmente compram o que não (realmente) precisam, versus 34% dos consumidores hétero

Leia também