Brasil Insights

Compra de espaço publicitário em programas culinários cresce 17% na TV

Dora Camara

diretora comercial, Kantar IBOPE Media

Marcas e Propaganda 05.09.2017 / 05:00


Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

Programas e realities shows do gênero movimentaram o equivalente a R$839 milhões no 1º semestre de 2017

Os programas culinários fazem parte do cotidiano das pessoas desde a chegada da TV ao Brasil e estão conquistando cada vez mais espaço. De acordo com o Target Group Index, o interesse pela gastronomia vem aumentando: 46% dos entrevistados se dizem fascinados pela cozinha. Nos últimos 5anos, esse interesse cresceu 15% entre os homens e 2% entre as mulheres na mesma faixa etária.

Com tanta gente interessada em culinária, o cardápio de opções para os anunciantes também ganha relevância. Cerca de 30% das pessoas que concordam com a frase “cozinhar me fascina” tendem a confiar mais nos produtos que os apresentadores de TV indicam e 25% delas afirmam que celebridades influenciam suas decisões de compra.

De acordo com levantamento da Kantar IBOPE Media, a compra de espaço publicitário em programas culinários e realities shows do gênero movimentou o equivalente a R$839 milhões no 1º semestre de 2017, um crescimento de 17% em relação ao mesmo período do ano anterior, considerando TV aberta, paga e merchandising.

No período, 3 mil marcas estiveram presentes nestes programas. Entre as categorias, Cervejas e Supermercados, Hipermercados e Atacadistas representaram 10% da compra de espaço publicitário.

Entre os maiores anunciantes neste tipo de programação, se destacam a Unilever Brasil, o Carrefour e a Ambev.

Realities shows culinários: sucesso na TV e na internet

Os números de audiência corroboram o espaço conquistado pelo gênero da TV. De acordo com outro levantamento da Kantar IBOPE Media, entre janeiro e julho deste ano, 47 programas diferentes de realities shows culinários foram transmitidos na TV aberta e paga no Brasil. Quase 39 milhões de indivíduos consumiram ao menos 1 minuto desse conteúdo nas 15 regiões metropolitanas onde a audiência de televisão é aferida regularmente pela empresa. Nessas praças, esse número corresponde a 56% da população que possui TV no domicílio.

O estudo revela, ainda, que os realities shows culinários são mais consumidos por mulheres e em domicílios da classe AB. Quanto à faixa etária, a população de 25 a 49 anos foi a que mais assistiu a esse tipo de conteúdo.



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

buzz não se limita à TV. De acordo com o Kantar Social TV Ratings, que analisa o engajamento dos telespectadores no ambiente digital, entre janeiro e junho deste ano, os realities shows culinários coletados pelo serviço geraram mais de 300 milhões de impressões (quantidade de vezes em que os tweets relacionados ao programa foram visualizados durante a sua exibição) no Twitter.

O levantamento mostra, ainda, que esse tipo de conteúdo conquistou o público de maneira favorável: em média, 31% das menções sobre os programas são positivas e somente 6% negativas. Entre os principais assuntos comentados, se destacam tweets sobre os participantes dos programas, os apresentadores/jurados e as provas realizadas.

Fonte: Kantar IBOPE Media

Nota da Editora

Fontes Target Group Index: Kantar IBOPE Media | BR TG 2017 I (2016 1s + 2s) v1.0(Pessoas) – Copyright TGI LATINA 2017 / Kantar IBOPE Media | BR TG BR TG 2013 I (2012 1s + 2s) v1.0(Pessoas) – Copyright TGI LATINA 2013

Confira os dados na íntegra no site da Kantar IBOPE Media.

Últimas Notícias

Álbum do artista representou 10% das vendas de mídias físicas na região desde março

Dentre os que vão a shows, 76% frequentam casas de espetáculos, 55% vão a shows ao ar livre e 48% assistem a shows em estádios

Gamificação, interatividade e instantaneidade dos aplicativos incentivam ações benéficas ao corpo

A Kantar Health participa do congresso ISPOR e mostra os desafios do tratamento oncológico no sistema de saúde privado no Brasil

Insights do Kantar Talks, com as mais recentes tendências para o mercado brasileiro

Leia também