Brasil Insights

Aumento de preços acima da inflação pesa no bolso do brasileiro

Jacqueline Lafloufa

Editora de conteúdo e insights

Consumo e Negócios 09.01.2017 / 05:00


Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

Compras regulares caem, enquanto promoções estimulam o consumo

A elevação dos preços acima da inflação em categorias básicas comprometeu o consumo dos brasileiros, fazendo com que as compras regulares caíssem – menos 0,1% em frequência e queda de 0,2% em unidades por viagem - e as promoções ganhassem importância. As conclusões são do Consumer Thermometer, que analisa o mês de novembro de 2016.

De acordo com o estudo, as compras promocionadas tiveram alta de 3,8% em frequência e 1% em unidades por viagem no período. Nesse cenário, a cesta de higiene e beleza seguiu retraindo, enquanto a de bebidas e limpeza consolidou a tendência de reaquecimento.

O Consumer Thermometer apurou ainda que os consumidores voltaram a priorizar as categorias básicas, com destaque para açúcar e café torrado. Diante desse investimento, os brasileiros optaram por investir em categorias menos desenvolvidas (menos de 50% de penetração) – como leite fermentado, torrada e azeite – apenas quando encontraram valores promocionais.

Fonte: Kantar Worldpanel


Nota da Editora

Você pode baixar o Consumer Thermometer referente à novembro de 2016 no link acima. 

Precisa de mais dados ou quer entrevistar nossos especialistas? Entre em contato com a nossa editora.

Para ficar informado sobre novos dados e informações, assine a newsletter ou acompanhe a Kantar no Twitter, no Facebook ou no Linked In.

Últimas Notícias

Compra de espaço publicitário dos setores Farmacêutico e Administração Pública e Social conduziram o crescimento no período

Ambas as marcas, que hoje focam em lojas virtuais, anunciaram que estão se preparando para ter lojas físicas

Dados do ConsumerThermometer da Kantar Worldpanel mostram o que acontece com o consumo em meio às incertezas econômicas do Brasil

Marcas que observam as mídias sociais podem escolher usar menções e porta-vozes que fujam do lugar comum

Brasileiros ainda estão inseguros, mas têm esperança de melhoria no próximo ano

Leia também