Brasil Insights

Marcas mais valiosas do Brasil crescem 11% em 2019

Eduardo Tomiya

Managing Director da Kantar na América Latina

Marcas e Propaganda 04.06.2019 / 00:00

865287658

Varejo e bancos impulsionam o crescimento do valor total das marcas mais valiosas do ano

O grupo WPP e a Kantar divulgam o novo ranking das 60 Marcas Mais Valiosas do Brasil, em parceria com a revista IstoÉ Dinheiro. Neste ano, os bancos tomaram as primeiras colocações, com o Bradesco (US$9,4 bilhões) em primeiro lugar, após um crescimento de valor de marca de 35%  e Itaú (US$8,3 bilhões)  na segunda colocação, também com um incremento de 35%. O terceiro lugar ficou com a Skol (US$7,2 bilhões).

O valor da soma das marcas do ranking teve um incremento de 11% em relação a 2018, alcançando US$69,9 bilhões, impulsionado principalmente pelo varejo, liderado pelo Magazine Luiza e seu crescimento de 276% em valor de marca. A Renner, rede varejista de moda, aumentou o valor da sua marca em 132%.

Confira o Top 10:

Ranking

Marca

Categoria

Valor de Marca    2019

(bi $)

Valor de Marca    2018

(bi $)

Variação do valor de marca

1

Bradesco

Instituição Financeira

9,468

7,018

35%

2

Itaú

Instituição Financeira

8,368

6,198

35%

3

Skol

Cerveja

7,253

8,263

-12%

4

Brahma

Cerveja

3,781

4,478

-16%

5

Globo

Canais de TV

3,624

4,318

-16%

6

Antarctica

Cerveja

2,672

2,977

-10%

7

Magazine Luiza

Varejo

2,287

609

276%

8

Petrobras

Energia

2,002

788

154%

9

Renner

Varejo

1,903

820

132%

10

Amil

Cuidados da saúde

1,840

706

160%

Bancos e varejo ganham destaque em 2019

Para Eduardo Tomiya, diretor executivo da Kantar Brasil, a experiência omnichannel, com uma ótima integração entre off e online foi a chave para o sucesso do setor varejista, nos casos do Magazine Luiza e Lojas Americanas. Já para a  Renner, é a experiência do consumidor que fez a diferença, com investimentos em atendimento de qualidade variedade e uma nova disposição dos produtos nas lojas, entre outras estratégias.

Outro setor de destaque no ranking foi o de instituições financeiras, no qual, além do Bradesco e o Itaú, o Banco do Brasil se destaca com 90% de aumento no valor da sua marca em relação ao ano passado. Esse crescimento foi impulsionado pela implementação de novas soluções tecnológicas que facilitam a vida dos clientes (como a inteligência artificial ou interface de aplicativo mais intuitiva), uma resposta desses bancos tradicionais à chegada das fintechs.

Marcas nacionais se destacam entre as mais fortes

Além do ranking das Marcas Mais Valiosas do Brasil, a Kantar apresentou também o ranking das mais fortes com atuação no país. Este levantamento se refere à força das empresas nacionais ou estrangeiras que atuam no país e avalia o brand equity, ou seja, o poder de influência que ela tem no mercado e nos consumidores e que a converte na favorita do público.

Confira o ranking completo:

#

Marca

Índice de força de marca

Variação na Posição

1

Google

100

1

2

Apple

99

7

3

Heineken

84

9

4

Samsung

82

6

5

Colgate

81

1

6

Facebook

81

-5

7

Coca-Cola

80

-2

8

Omo

77

-5

9

Guaraná Antarctica

77

2

10

Ruffles

77

4

11

Nike

74

9

12

Oral-B

73

-5

13

Gillette

73

3

14

O Boticário

73

Nova

15

Adidas

72

Nova

16

McDonald's

72

-1

17

Cacau Show

72

Nova

18

Natura

71

Nova

19

Dorflex

70

-1

20

Listerine

70

Nova

Esse ranking apresentou grandes mudanças, com cinco novos nomes entre as 20 marcas e a presença de mais brasileiras, passando de duas (2018) para cinco. O Guaraná Antarctica ainda alcançou o Top 10, ficando em 9° lugar, crescendo duas posições.

Clique aqui para conferir a apresentação completa do evento "As Marcas Mais Valiosas".

A Evolução das Marcas Mais Valiosas do Brasil - de 2006 a 2019


Fonte: Kantar

Nota do Editor

Metodologias diferentes

As Marcas Mais Valiosas do Brasil levam em consideração o valor financeiro (dados bolsa e da Bloomberg), além do valor de contribuição de marca: proporção do valor financeiro de uma marca gerado por sua capacidade de aumentar o volume de compra e carregar um premium price(metodologia Kantar).

Já no ranking das mais fortes são considerados apenas os aspectos de marca (brand equity), como a capacidade de gerar conexões emocionais mais significativas, a habilidade para se diferenciar de outros nomes da mesma categoria e a facilidade de se converter na primeira opção dos consumidores dentro de um grupo de produtos do mesmo segmento.

Últimas Notícias

Com mais de 21 milhões de inserções, o semestre apresenta crescimento de 7%

45% das famílias usam o método para compras de FMCG na América Latina

O NeedScope analisou pais como Ned Stark de Game of Thrones e Ross Geller de Friends

Na era da informação, a dificuldade de entender a quantidade de dados à nossa disposição pode acabar nos devorando

A instabilidade política e econômica continua impactando a performance das categorias de consumo massivo

Leia também