Brasil Insights

Marcas mais valiosas do Brasil crescem 11% em 2019

Eduardo Tomiya

Managing Director da Kantar na América Latina

Marcas e Propaganda 04.06.2019 / 00:00

865287658

Varejo e bancos impulsionam o crescimento do valor total das marcas mais valiosas do ano

O grupo WPP e a Kantar divulgam o novo ranking das 60 Marcas Mais Valiosas do Brasil, em parceria com a revista IstoÉ Dinheiro. Neste ano, os bancos tomaram as primeiras colocações, com o Bradesco (US$9,4 bilhões) em primeiro lugar, após um crescimento de valor de marca de 35%  e Itaú (US$8,3 bilhões)  na segunda colocação, também com um incremento de 35%. O terceiro lugar ficou com a Skol (US$7,2 bilhões).

O valor da soma das marcas do ranking teve um incremento de 11% em relação a 2018, alcançando US$69,9 bilhões, impulsionado principalmente pelo varejo, liderado pelo Magazine Luiza e seu crescimento de 276% em valor de marca. A Renner, rede varejista de moda, aumentou o valor da sua marca em 132%.

Confira o Top 10:

Ranking

Marca

Categoria

Valor de Marca    2019

(bi $)

Valor de Marca    2018

(bi $)

Variação do valor de marca

1

Bradesco

Instituição Financeira

9,468

7,018

35%

2

Itaú

Instituição Financeira

8,368

6,198

35%

3

Skol

Cerveja

7,253

8,263

-12%

4

Brahma

Cerveja

3,781

4,478

-16%

5

Globo

Canais de TV

3,624

4,318

-16%

6

Antarctica

Cerveja

2,672

2,977

-10%

7

Magazine Luiza

Varejo

2,287

609

276%

8

Petrobras

Energia

2,002

788

154%

9

Renner

Varejo

1,903

820

132%

10

Amil

Cuidados da saúde

1,840

706

160%

Bancos e varejo ganham destaque em 2019

Para Eduardo Tomiya, diretor executivo da Kantar Brasil, a experiência omnichannel, com uma ótima integração entre off e online foi a chave para o sucesso do setor varejista, nos casos do Magazine Luiza e Lojas Americanas. Já para a  Renner, é a experiência do consumidor que fez a diferença, com investimentos em atendimento de qualidade variedade e uma nova disposição dos produtos nas lojas, entre outras estratégias.

Outro setor de destaque no ranking foi o de instituições financeiras, no qual, além do Bradesco e o Itaú, o Banco do Brasil se destaca com 90% de aumento no valor da sua marca em relação ao ano passado. Esse crescimento foi impulsionado pela implementação de novas soluções tecnológicas que facilitam a vida dos clientes (como a inteligência artificial ou interface de aplicativo mais intuitiva), uma resposta desses bancos tradicionais à chegada das fintechs.

Marcas nacionais se destacam entre as mais fortes

Além do ranking das Marcas Mais Valiosas do Brasil, a Kantar apresentou também o ranking das mais fortes com atuação no país. Este levantamento se refere à força das empresas nacionais ou estrangeiras que atuam no país e avalia o brand equity, ou seja, o poder de influência que ela tem no mercado e nos consumidores e que a converte na favorita do público.

Confira o ranking completo:

#

Marca

Índice de força de marca

Variação na Posição

1

Google

100

1

2

Apple

99

7

3

Heineken

84

9

4

Samsung

82

6

5

Colgate

81

1

6

Facebook

81

-5

7

Coca-Cola

80

-2

8

Omo

77

-5

9

Guaraná Antarctica

77

2

10

Ruffles

77

4

11

Nike

74

9

12

Oral-B

73

-5

13

Gillette

73

3

14

O Boticário

73

Nova

15

Adidas

72

Nova

16

McDonald's

72

-1

17

Cacau Show

72

Nova

18

Natura

71

Nova

19

Dorflex

70

-1

20

Listerine

70

Nova

Esse ranking apresentou grandes mudanças, com cinco novos nomes entre as 20 marcas e a presença de mais brasileiras, passando de duas (2018) para cinco. O Guaraná Antarctica ainda alcançou o Top 10, ficando em 9° lugar, crescendo duas posições.

Clique aqui para conferir a apresentação completa do evento "As Marcas Mais Valiosas".

A Evolução das Marcas Mais Valiosas do Brasil - de 2006 a 2019


Fonte: Kantar

Nota do Editor

Metodologias diferentes

As Marcas Mais Valiosas do Brasil levam em consideração o valor financeiro (dados bolsa e da Bloomberg), além do valor de contribuição de marca: proporção do valor financeiro de uma marca gerado por sua capacidade de aumentar o volume de compra e carregar um premium price(metodologia Kantar).

Já no ranking das mais fortes são considerados apenas os aspectos de marca (brand equity), como a capacidade de gerar conexões emocionais mais significativas, a habilidade para se diferenciar de outros nomes da mesma categoria e a facilidade de se converter na primeira opção dos consumidores dentro de um grupo de produtos do mesmo segmento.

Últimas Notícias

Um mergulho em duas décadas de história revelam transformações no consumo, na forma de comunicação e nas características da sociedade brasileira

Confira o Getting Media Right: Marketing in Motion e conheça os principais desafios dos profissionais

Estereótipo do gênero feminino como responsável pelas compras do lar não é fundamentado nesse canal

Batom faz parte do kit de maquiagem de 98% das mulheres com mais de 55 anos

Questões de saúde mental são os principais motivos para discriminação no local de trabalho

Leia também