Brasil Insights

Autonomia financeira e corporal são os aspectos mais importantes para a autoestima das mulheres brasileiras

Valkiria Garré

CEO da divisão Insights

Marcas e Propaganda 18.09.2019 / 00:00

1017936928

Confira a pesquisa What Women Want

Segundo a pesquisa What Women Want, realizada pela Kantar, a autonomia financeira e corporal são os aspectos mais importantes da composição da autoestima da mulher brasileira, representando 24% e 23% de relevância respectivamente. As duas são seguidas pela liberdade de pensamento e expressão (22%), representatividade (16%) e conexões sociais (15%).

Esse novo estudo destrincha o conceito de autoestima em cinco dimensões importantes:

  • Autonomia financeira: ter acesso ao seu próprio dinheiro e controlar como ele é gasto;
  • Liberdade de pensamento e expressão: poder se expressar sem as limitações das pressões sociais e as expectativas sobre a feminilidade;
  • Autonomia sexual e corporal: a possibilidade de se sentirem confortáveis em seus próprios corpos e capazes de fazer escolhas propositivas para si mesmas sem vergonha ou julgamentos;
  • Representatividade: enxergar as mulheres de todas as formas, tamanhos, origens étnicas, papéis sociais e profissões tenham voz;
  • Conexões sociais: terem espaços em público para expressar suas opiniões e sentimentos sem se sentirem sozinhas.

A pesquisa da Kantar também comparou o nível da autoestima das mulheres em relação aos homens, mostrando uma diferença considerável. Quase 20% das mulheres se sentem com baixa autoestima e apenas 10% dos homens declaram o mesmo; 36% do público masculino diz ter autoestima acima da média, contra só 28% do feminino.

 WWW 1

Outro ponto revelado pela pesquisa é que, com o passar dos anos, as mulheres recuperam a confiança fortalecendo, desse jeito, a sua autoimagem.

WW2

Como fazer um marketing mais empoderador?

O What Women Want traz também alguns insights sobre como gerar valor com ações de marketing e comunicação que verdadeiramente inspiram as cinco dimensões da autoestima da mulher. “As mulheres querem marcas que genuinamente entendam o que as faz funcionar e as coisas que são realmente importantes para o seu empoderamento”, afirma Valkiria Garré, CEO da divisão insights da Kantar Brasil. “Elas querem retratos na mídia que irão construir a autoestima para muitos, sem diminuí-las para os outros. Elas querem ver mais verossimilhança.”

Vejam outros aprendizados reunidos no estudo:

  • Dê visibilidade às mulheres que tinham sido esquecidas ou intencionalmente excluídas da história
  • Crie conexões na vida real entre mulheres verdadeiras e diversas
  • Vá além da diversidade mostrando casos existentes de mulheres empoderadas que possam servir de inspiração para outras
  • Mostre as mulheres tal e como elas são, sem julgamentos e nem censuras sobre como deve ser o seu comportamento
  • Amplifique as vozes daquelas que estão mudando o mundo com novos pensamentos e visões
  • Dê o poder para as próprias mulheres transformarem aquilo que é verdadeiramente importante para elas, quebrando os tabus e ignorando as convenções de categoria para inovar de verdade

O estudo What Women Want está disponível gratuitamente para download.

Fonte: Kantar

Nota do Editor

Metodologia

A Kantar realizou uma pesquisa com uma amostra representativa de homens e mulheres brasileiras para explorar os temas identificados no estudo, além de contar com dados de pesquisa semelhante realizada no Reino Unido.

Últimas Notícias

Um mergulho em duas décadas de história revelam transformações no consumo, na forma de comunicação e nas características da sociedade brasileira

Confira o Getting Media Right: Marketing in Motion e conheça os principais desafios dos profissionais

Estereótipo do gênero feminino como responsável pelas compras do lar não é fundamentado nesse canal

Batom faz parte do kit de maquiagem de 98% das mulheres com mais de 55 anos

Questões de saúde mental são os principais motivos para discriminação no local de trabalho

Leia também