Brasil Insights

Busca por atacarejo é parte do malabarismo do consumidor

Consumo e Negócios 26.07.2016 / 04:00


Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

Canal de atacado para pessoa física cresce por gerar economia nas compras

Enquanto uns choram, outros vendem lenços. É assim que funciona a gangorra do mercado, que mesmo em tempos turbulentos tem encontrado maneiras de se recuperar. Lidando com uma nova situação financeira, o consumidor também aprende a equilibrar suas necessidades, e o "malabarismo" das compras inclui buscar novos canais, como o atacarejo, mercado de atacado que vende também para pessoas físicas.

Mais de 2,5 milhões de lares passaram a buscar os atacarejos no último ano, tornando o canal uma das opções de destaque nas compras, apresentando maior variação de penetração, unidades e valor dentre todos os canais monitorados pela nossa Kantar Worldpanel.

A "mágica" por trás do atacarejo se concentra em três diferentes características:

  1. Acessibilidade para todos os bolsos Mais da metade do crescimento do atacarejo vem da classe C. Dentre as classes D/E, o tícket médio é de R$ 84, valor idêntico ao gasto pela classe A/B.
     
  2. Versatilidade Os atacarejos atendem a diversos tipos de família, inclusive os núcleos menores, de 1 ou 2 pessoas. Segundo nossos dados, 95% do crescimento do atacarejo é via itens unitários e não pacotes fechados, o que facilita o consumo dessas famílias
     
  3. Brasilidade Os atacarejos marcam forte presença em todo o território nacional, e não apenas em regiões específicas. A região Norte-Nordeste, por exemplo, já responde por um terço do volume do canal. Os consumidores nordestinos gastam cerca de R$ 400, 38% mais do que a média do país.

Além dessas observações, é importante ressaltar que as famílias brasileiras continuaram frequentando os mesmos 4 canais por trimestre, o que significa que muitas delas abandonaram um canal anterior, dando preferência às visitas aos atacarejos.

Para 2016, a perspectiva é mais positiva do que no ano anterior, principalmente em relação à frequência. O uso e a compra vão ficar cada vez mais ligados, existindo oportunidades únicas de crescimento em cada cesta, fazendo com que o atendimento às necessidades e desejos do consumidor se torne ainda mais importante. Por fim, de acordo com que o consumidor se adapta ao cenário atual, as suas escolhas vão se tornando mais complexas: escolha do tipo de canal, formato de pagamento e missão de compra vão se consolidando como tão importantes quando a decisão de categoria ou de marcas.

Fonte: Kantar Worldpanel

Nota do Editor

Os dados do texto referem-se ao estudo Consumer Insights 2016 da Kantar Worldpanel, que pode ser baixado no link acima.

Todos os dados publicados no Kantar Brasil Insights são públicos e podem ser utilizados livremente.  

Jornalista, se precisar de mais dados ou se quiser entrevistar algum dos nossos especialistas, por favor, entre em contato conosco.

Você também pode receber nossas novidades através da nossa newsletter, ou acompanhando nossas postagens no Twitter, no Facebook ou na nossa página no Linked In.

Últimas Notícias

CX é um motor para o crescimento, não apenas uma palavra da moda.

Um mergulho em duas décadas de história revelam transformações no consumo, na forma de comunicação e nas características da sociedade brasileira

Confira o Getting Media Right: Marketing in Motion e conheça os principais desafios dos profissionais

Estereótipo do gênero feminino como responsável pelas compras do lar não é fundamentado nesse canal

Batom faz parte do kit de maquiagem de 98% das mulheres com mais de 55 anos

Leia também