Brasil Insights

Para não estourar orçamento, latinos se transformam em “malabaristas”

Virginia Garavaglia

Diretora de Marketing

Consumo e Negócios 03.10.2017 / 08:00

carrinho-de-compras-economia-crise_small

Conclusões são do estudo Consumer Watch da Kantar Worldpanel

Há mais de dez anos o estudo Consumer Watch averigua a percepção do consumidor latino nas principais cidades de 15 países da América Latina e neste ano predomina um cenário de pessimismo ou de aperto dos cintos para a maioria das famílias. Assim, para fazer render seu dinheiro, o comprador latino-americano se transformou em um “consumidor malabarista”.

Mas o que está por trás do pessimismo das famílias? Em primeiro lugar, houve uma forte desaceleração no crescimento do consumo na América Latina, que, nos últimos sete anos, baixou de 7% para 2%. Na região, apenas os países da América Central e o México conseguiram aumentar seus níveis de consumo no mesmo período. Entretanto, uma tendência geral é que, ainda que os lares consumam menos, eles estão ampliando seus gastos com a cesta básica em 10%.

Em termos de percepção, 65% dos entrevistados sentem que a situação econômica de seu país está pior do que em 2016 – e entre eles se destacam Venezuela, México e Colômbia. Em contrapartida, Bolívia, Chile e Peru são os que enxergam uma melhora no panorama econômico local. 



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

Ainda que a insegurança continue sendo a principal preocupação dos latinos (57%), nos últimos cinco anos a menção a esse fator caiu de maneira significativa, com exceção do México, onde, na realidade, cresceu.

A inflação é a segunda questão mais recorrente entre os latinos, e os venezuelanos, mexicanos e argentinos são os mais afetados por ela.

As famílias sentem uma crise em seu país?

Segundo o estudo, 86% dos latinos percebem um momento de crise econômica em seu país, sendo Venezuela, Brasil, México, Colômbia e Equador as nações nas quais mais famílias notam essa situação, sendo que 70% deles acreditam que a crise afeta diretamente seu lar.

Os latinos enfrentam os preços mais altos e uma menor entrada de dinheiro com mais pressão sobre o gerenciamento dos gastos da família. Nesse contexto, as donas de casa desempenham um papel fundamental no cuidado com os gastos familiares: 86% delas se sentem comprometidas com suas compras, já que, além de cuidar de suas próprias finanças, cuidam também das de sua família.

A principal meta para 58% das latinas é gastar menos ou não ultrapassar o orçamento de que dispõem. Para isso, adquirem produtos mais baratos ou de marcas próprias dos estabelecimentos em que fazem compras. Entretanto, 29% gasta mais do que o estabelecido.

Os gastos chegam a exceder o orçamento porque, na hora das compras, se encontra uma série de promoções ou produtos mais baratos ou porque esses estão custando mais do que o esperado. Sem dúvida, algo que une os latinos é a busca por fazer render seu dinheiro sem descuidar da família.

Fonte: Kantar Worldpanel

Últimas Notícias

Elas estão liderando e transformando a sociedade. Será que as marcas estão prontas para lidar com elas?

Básicos continuam sendo priorizados, mas opções premium têm espaço no carrinho

Juntas, as top 100 marcas mais valiosas dos EUA totalizam 3,16 trilhões de dólares

Retração do consumo é mais forte no Nordeste e no Interior de São Paulo

Racionalização e seletividade vão entrar no carrinho

Leia também