Brasil Insights

Independentes maduros devem impulsionar consumo em 2,3%

Christine Pereira

Business & Marketing Director

Consumo e Negócios 16.10.2017 / 06:00

seniors-consumo-independentes-maduros-50-anos

Previsão é maior do que para o total da população, que deve crescer 1,7% em volume

Respondendo pelo equivalente a 18% da população brasileira, ou cerca de 10 milhões de lares, os independentes maduros – aqueles que compõem lares sem filhos até 29 anos e com principal shopper de 50 anos ou mais - devem impulsionar o consumo no país em 2,3% em volume neste ano. É mais do que o projetado para o total da população, que fica em 1,7%.

Donos de uma renda per capita maior e com as contas em dia, os mais experientes buscam qualidade de vida, que se traduz em lares mais equipados, com 6 ou mais cômodos, e contando com auxílio de diarista/mensalista. Esse público também costuma apostar no uso de produtos específicos, focados em bem-estar e saúde, como óleos especiais, adoçante, cream cheese, azeite, chá liquido e protetor solar, por exemplo. Eles também têm consumos que já se tornaram uma tradição, como é o caso do (leite pasteurizado e cera para assoalho, mas não dispensam a praticidade (café solúvel, cappuccino e alvejante sem cloro) e estão atentos às suas próprias necessidade (como tintura para cabelo).

Não vão ficar para trás

E não pense que esse público está ausente dos novos meios de comunicação. Cada vez mais conectados, 35% dos independentes maduros utilizam a internet, enquanto 29% assinam serviço de TV a cabo. Gradualmente fazendo a migração digital, atualmente 38% dos brasileiros de 55 a 64 anos possui smartphone e têm o hábito de navegar pela internet através do aparelho (77%), bem como acessar as redes sociais (69%) e enviar mensagens instantâneas (68%).

Conheça também os independentes jovens

Fonte: Kantar Worldpanel

Últimas Notícias

A Kantar avaliou o equity de várias marcas para entender o cenário atual e o que diferencia aquelas que mais crescem

Marca de Jeff Bezos ultrapassa a Apple e aumenta o seu valor de marca em 52%

As fronteiras entre a tecnologia, as pessoas e o entorno estão cada vez menos visíveis. Isso muda por completo a forma como as marcas se comunicam

Varejo e bancos impulsionam o crescimento do valor total das marcas mais valiosas do ano

Banco investiu em soluções tecnológicas e experiência do cliente para crescer 35% e chegar ao topo; Google leva o prêmio de marca mais forte e Magazine Luíza, a com maior crescimento

Leia também