Brasil Insights

Integrais durante a semana, guloseimas aos sábados e domingos

Patrícia Beber

Country Manager de Brasil

Consumo e Negócios 05.10.2017 / 07:00

candy-doces-guloseimas

Brasileiro "dá folga" para a dieta saudável aos finais de semana

Cada vez mais ligados na questão da saudabilidade, os brasileiros que prezam por uma alimentação natural não conseguem abrir mão das indulgências, consumidas com mais frequência aos fins de semana. Nos dias da semana, a importância em volume de itens saudáveis é de 70,2% contra 66,4% das guloseimas. Nos sábados e domingos, a conta se inverte: 33,6% correspondem às indulgências, enquanto 29,8% pelas compras saudáveis.

Quem está preocupado com a saúde consome em casa sucos e vitaminas, arroz integral, adoçante, salada de folhas e legumes cozidos. Quando estão longe de suas residências, as bebidas ganham destaque, como chá e água de coco.

Os indivíduos saudáveis quando fogem da rotina fora do lar normalmente o fazem em um lanche da tarde ou em uma ocasião após o jantar. Geralmente, estão acompanhados e dividem a guloseima com o parceiro/cônjuge em 43% das vezes. Destacam-se nesse momento o consumo de chiclete, refrigerante, bolos, doces e pizza. Em casa, o comportamento muda, prevalecendo os momentos de convívio ou uma ocasião familiar como pretexto para a indulgência, que ocorre em qualquer momento do dia e em qualquer dia da semana. As delícias preferidas nessas ocasiões são os biscoitos, salgadinhos, doces, chocolates e sobremesas prontas refrigeradas.

Fonte: Kantar Worldpanel

Nota da Editora

Pesquisa realizada durante o primeiro semestre de 2017, levando em conta 420 domicílios na grande São Paulo, representando um universo de 7 milhões de lares

Últimas Notícias

Elas estão liderando e transformando a sociedade. Será que as marcas estão prontas para lidar com elas?

Básicos continuam sendo priorizados, mas opções premium têm espaço no carrinho

Juntas, as top 100 marcas mais valiosas dos EUA totalizam 3,16 trilhões de dólares

Retração do consumo é mais forte no Nordeste e no Interior de São Paulo

Racionalização e seletividade vão entrar no carrinho

Leia também