Brasil Insights

Mulheres são maioria nas redes sociais

Jacqueline Lafloufa

Editora de conteúdo e insights

Comportamento 28.01.2016 / 16:00


Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

Brasileiras, chinesas, francesas, britânicas e norte-americanas estão entre principais usuárias

Seja usando Facebook e Twitter ou WeChat e Weibo, parece ser universal o interesse das mulheres em compartilhar postagens em redes sociais. A terceira edição do Kantar Social Media Impact Report, estudo inédito da Kantar sobre o uso de mídias sociais, mostra que em países como Brasil, China, Estados Unidos, Reino Unido e França, as mulheres costumam usar mais as mídias sociais do que os homens.

"Fica muito claro que as mulheres gostam de conversar e compartilhar ideias, e as mídias sociais oferecem uma plataforma que propicia esse tipo de interação", explica Li Yan, gerente do departamento de mídia e comportamento de consumo na CTR, marca que é parte da Kantar. "Usar as mídias sociais para exibir anúncios pontuais pode ser uma boa ideia para marcas que tenham as mulheres como principal público alvo", sugere ela.

Dentre esses 5 países, o Brasil é um dos mais ativos nas redes sociais. Os dados mostram que 58% dos brasileiros declararam terem acessado redes sociais no último mês, número maior do que o encontrado na China (56%). Os norte-americanos aparecem no topo do ranking, com 62% deles declarando terem usado mídias sociais nas últimas 4 semanas. Completando o top 5 aparecem a França (50%) e o Reino Unido (36%).



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

 

O Kantar Social Media Impact Report também destaca que apesar do aumento de 17 pontos percentuais na penetração das redes sociais na China, que hoje alcança 51% da população urbana do país, cresce a preocupação com os efeitos negativos que o uso de mídias sociais pode trazer. A redução da leitura de livros impressos, a falta de privacidade, diminuição da qualidade do sono e da acuidade visual foram algumas das principais preocupações relatadas pelos chineses, ainda que a grande maioria (61%) ainda veja as redes sociais com bons olhos, entendendo que elas ajudam a relaxar, tornam suas vidas mais convenientes e expandem seu círculo social.

Fonte: Kantar


Nota da Editora

Jornalista, você pode conferir o Kantar Social Media Impact Report na íntegra nos links acima e também no nosso site-irmão  Kantar China Insights (ambos em inglês). Se precisar de mais dados ou se quiser entrevistar algum dos nossos especialistas, por favor, entre em contato conosco. Você também pode receber nossas novidades através da nossa newsletter, ou acompanhando nossas postagens nas mídias sociais.

A 3ª edição do Kantar Social Media Impact Report foi realizada através de pesquisas online, mineração de dados, análise de dados relacionados ao comportamento em dispositivos móveis, além de mineração de textos e de artigos nas redes sociais chinesas Weibo e WeChat. Essa é a primeira vez que o Kantar Social Media Impact Report inclui dados da China juntamente com informações do Brasil, Estados Unidos, Reino Unido e França.

 

Quer utilizar o nosso gráfico em sua publicação? Basta clicar no símbolo </> EMBED no rodapé do gráfico e copiar o código para incorporar no seu site. 

Últimas Notícias

Dentro ou fora de casa, 24 horas por dia, 7 dias por semana

Cai busca por alisamentos dos fios e mulheres se mostram mais felizes com cabelos ao natural

Enquanto isso, a chinesa Xiaomi chega ao mercado europeu

Consumidores mais conectados e engajados demandam maior integração na indústria

Fenômeno das ‘notícias falsas’ afetou a reputação das mídias sociais como fontes de informação

Leia também