Brasil Insights

Descontos de Black Friday causam desconfiança entre compradores

Isabelle Rio-Lopes

Head of Client Management

Comportamento 24.11.2017 / 07:00

social-media-listening-emoji-reacoes-black-friday-monoculo_destaque

Social Media Listening da Kantar detectou que os consumidores estão mais atentos aos preços das promoções praticadas nesta época do ano

A Black Friday já se tornou data cativa do varejo brasileiro. A época promete promoções e acontece em boa hora – com o 13º a caminho, o comprador pode estar mais predisposto a fazer um investimento em um produto, ainda mais se a promoção for convidativa.

No entanto, um levantamento de mídias sociais da Kantar TNS mostra que existe um certo ceticismo dos compradores em relação aos descontos dados durante a Black Friday. Destacou-se dentre as menções anteriores ao dia da promoção o uso do emoji com um monóculo, que dá ares de seriedade e investigação à mensagem postada. 

Social -media -listening -emoji -reacoes -black -friday -monoculo

Em geral, o tom associado ao uso do emoji do monóculo é de vigilância dos preços praticados pelas lojas, seja através do monitoramento via histórico de preços ou até mesmo com o uso de extensões e plugins, como é o caso do assistente de compras do site Tecnoblog.

Exemplo de post monitorando os preços de produtos na Black Friday:

 Exemplo -tuite -averiguacao -precos 

Além dos emojis que simbolizam estar apaixonado ou estar surpreso, também aparece com relevância o emoji “chorando de rir”, usado de forma bastante irônica pelos brasileiros conectados, como uma forma de rir de descontos que consideraram insuficientes ou de práticas como a chamada “black fraude”, quando a loja aumenta o valor dos produtos nas semanas anteriores à Black Friday, oferecendo um desconto que não chega a efetivamente baixar o preço do item de forma convidativa.

Dentro dos consumidores mais céticos, encontramos “fraude”, “monitorar” e “evitar” entre a nuvem de palavras relacionada à Black Friday, já que os usuários trocam entre si dicas e ferramentas para evitar ser enganado por preços supostamente mais baixos do que o normal. 

Termos como Black Fraude, Fraudes e Evitar representaram de 8 a 13% do total da conversa nas mídias sociais 

 Nuvem -tags -black -fraude -black -friday

Isso mostra que os consumidores, especialmente os que são mais conectados, aprenderam com as Black Fridays anteriores e estão mais atentos e preparados para evitar que as marcas possam se aproveitar de um processo emotivo de compras promocionais.

Segundo insights da última edição do Connected Life, estudo global que acompanha as atitudes e comportamentos das pessoas no ambiente digital, com a possibilidade de maior uso de tecnologia, os consumidores estão mais cautelosos com as informações que chegam até eles: 52% dos brasileiros conectados acreditam que boa parte do conteúdo que veem nas mídias sociais não é confiável.

Nesse sentido, passar mais confiança na promoção apresentada e ser transparente com o desconto oferecido é um dos grandes desafios das marcas que querem promocionar durante a Black Friday, já que encontram um consumidor mais ressabiado nas compras.

Fonte: Kantar TNS

Nota do Editor

O Social Media Listening da Kantar TNS analisou mais de 128 mil menções nas mídias sociais entre os dias 22 de outubro e 22 de novembro de 2017, incluindo Twitter, Instagram e Facebook.

Últimas Notícias

A Kantar avaliou o equity de várias marcas para entender o cenário atual e o que diferencia aquelas que mais crescem

Marca de Jeff Bezos ultrapassa a Apple e aumenta o seu valor de marca em 52%

As fronteiras entre a tecnologia, as pessoas e o entorno estão cada vez menos visíveis. Isso muda por completo a forma como as marcas se comunicam

Varejo e bancos impulsionam o crescimento do valor total das marcas mais valiosas do ano

Banco investiu em soluções tecnológicas e experiência do cliente para crescer 35% e chegar ao topo; Google leva o prêmio de marca mais forte e Magazine Luíza, a com maior crescimento

Leia também