Brasil Insights

Com novo iPhone SE, Apple volta para telas menores

Móvel 22.03.2016 / 11:00

iphone-familia-de-smartphones

Estratégia é atualizar linha e ampliar base de usuários

No lançamento do novo iPhone SE, realizado na última segunda-feira, a Apple voltou aos smartphones de telas menores, retornando ao mesmo tamanho do iPhone 5c, lançado em 2013. Essa nova estratégia, segundo a nossa especialista Carolina Milanesi, responsável pelo painel ComTech na Kantar Worldpanel, aponta para um ecossistema mais maduro da Apple, que está focando em atrair novos usuários enquanto, ao mesmo tempo, faz questão de agradar a sua atual base de usuários com melhorias e novas funcionalidades, como o Apple Pay.

Voltar a um iPhone menorzinho depois de lançar modelos com telas maiores acontece por duas razões, segundo Carolina. "Existe uma parcela dos usuários que não gostam de iPhones maiores, já que eles não conseguem alcançar a tela inteira usando apenas uma das mãos, ou percebem o tamanho extra do aparelho um incômodo para manter o celular em um bolso, por exemplo", explica ela. Outro fator que é bastante importante é o preço. Com um modelo menor, a Apple pode fabricar um aparelho bem competitivo sem canibalizar seus principais produtos. "Os usuários mais inovadores, conhecidos como early adopters, gostam das telas maiores", pontua.

Apesar da semelhança em tamanho, o iPhone SE é bem diferente do iPhone 5c. Primeiro, existe a diferença de preço: custando 399 dólares nos EUA, ele se torna uma boa oportunidade de atualização para quem ainda tem um iPhone antigo, e isso ainda ajuda a Apple a levar o Apple Pay para a mão de mais pessoas. Depois, a data de lançamento foi bem diferente do habitual, evitando a concorrência com outros lançamentos que acontecem no decorrer do ano. Além disso, é importante ressaltar que o preço pode ser um fator que ajude a levar usuários de celulares que querem migrar para smartphones ou proprietários de Android que querem migrar para a plataforma iOS a escolherem esse novo iPhone, já que ele se torna bem mais acessível do que os modelos anteriores.

No Brasil, o Android ainda é o líder de mercado, representando 92,4% do total de smartphones do país em janeiro deste ano. Os smartphones iOS têm oscilado, chegando até 4,1% de mercado nos últimos 12 meses, mas fecharam janeiro de 2016 com 3,3% do market share, menos do que em fevereiro de 2015. 



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED

Considerando a base instalada de iPhones no Brasil, também dá para perceber que o formato de tela maior, presente nos iPhones 6, 6 Plus e 6s e 6s Plus, são pouco presentes no mercado, mostrando uma preferência pelos formatos menores ou, ao menos, pelos formatos que foram barateados pela Apple ao longo dos anos.



Kantar
  • SAVE
  • Close

    SHARE THIS WITH FRIENDS

  • EMBED
    Close

 

Fonte: Kantar Worldpanel

Nota do Editor

Jornalista, se precisar de mais dados ou se quiser entrevistar algum dos nossos especialistas, por favor, entre em contato conosco.

Você também pode receber nossas novidades através da nossa newsletter, ou acompanhando nossas postagens no Twitter, no Facebook ou na nossa página no Linked In.

Últimas Notícias

A Kantar avaliou o equity de várias marcas para entender o cenário atual e o que diferencia aquelas que mais crescem

Marca de Jeff Bezos ultrapassa a Apple e aumenta o seu valor de marca em 52%

As fronteiras entre a tecnologia, as pessoas e o entorno estão cada vez menos visíveis. Isso muda por completo a forma como as marcas se comunicam

Varejo e bancos impulsionam o crescimento do valor total das marcas mais valiosas do ano

Banco investiu em soluções tecnológicas e experiência do cliente para crescer 35% e chegar ao topo; Google leva o prêmio de marca mais forte e Magazine Luíza, a com maior crescimento

Leia também